Entendendo o projeto de inteligências emocionais

Iniciamos um projeto para o desenvolvimento de inteligências emocionais, sem a pretensão de vender, fazer marketing, ou ganhar com isso, por isso não é um um curso, é um debate reflexivo, para nos ajudar a enfrentar os tempos de crise, para isso, apresentamos abaixo as reais e honestas informações do projeto.

Justificativa do projeto

A humanidade vive atualmente um período de transição de Eras, cujo impulso iniciado pela Revolução Industrial foi potencializado pelo salto do tempo real (saindo das relações presenciais) para o tempo virtual ou online (relações introspectivas sem dimensão espaço-tempo) provocando um profundo impacto no mundo ao qual é possível destacar três fatores desequilibradores;

a) Saturação do modelo econômico global atual, imergindo em processo recessivo;

b) Colapso dos modelos de produção pelo comprometimento dos recursos naturais e incapacidade de absorção de lixo, e colapso de vendas pela substituição das lojas físicas pelas online (E-commerce), causando a massa de desempregados, sem expectativas de recolocação rápida (desesperançados);

c) Iminência de colapso da biodiversidade pela ação predatória homem, comprometendo a própria sobrevivência humana.

Esses fatores tem afetado o modo de vida das pessoas, dificultando sua confiança na qualidade de vida, ou vida saudável, ao qual, a partir de estudos das linguagens da conexão humana com o ambiente, valendo-se da Ciência das Linguagens (Semiótica), na linha da Semiótica Cognitiva, voltados para a inteligência emocional, foi possível identificar que o homem não consegue se conscientizar e absorver ao mesmo tempo tantas mudanças críticas e, criar um propósito de ação.

Isso, acaba por gerar efeitos colaterais influenciados pelos fatores desequilibradores sendo possível identificar relações com a ansiedade, depressão culminando no suicídio, neste último, o número dado pela Organização Mundial da Saúde chegou 800 mil no Mundo em 2017, ou seja, em um ano uma população maior que a soma de São José dos Campos e Taubaté juntas, fundadas a mais de 300 anos, tirou a própria vida, no Brasil, a média é de 1 a cada 40 segundos.

Proposta do Projeto

Partindo do pressuposto que esses efeitos colaterais provocados pelos fatores desequilibradores, podem ser considerados como fungos de uma doença que padece a humanidade, acreditamos que é possível ajudar a amenizar esses efeitos colaterais, construindo com as pessoas, uma maior conexão com o ambiente, a partir da reforma de pensamento, inspirado em Edgar Morin (A cabeça bem feita), melhorando a sua percepção e desenvolvendo estratégias de ação fundada nas inteligências emocionais com o desenvolvimento de habilidades para trabalhar os fatores favoráveis e desfavoráveis do seu cotidiano.

Resultado esperado

Melhoria da qualidade de vida, motivação e formação de sentidos devida.

Não perca essa oportunidade, faça a sua inscrição clicando no link do formulário

As distorções da realidade provocadas pela revolução digital

Em mais uma abordagem do projeto de Pŕaticas de Inteligiências Emocionais, esta apresentação traz as contradições da leitura equivocada do ambiente, que podem provocar contradições, apatia e isolamento.

Autor: Laurentino Lúcio Filho

Advogado na área cível-empresarial, há 26 anos, Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital na linha da Semiótica Cognitiva com foco em formação docente e Professor Universitário nas graduações de Adminsitração, Gestão de Pessoas e Contabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *